O mistério revelado

1a Coríntios 2.6-13 

Se há algo que deixa as pessoas curiosas é o desconhecido. Quando um individuo se vê diante de um mistério então, ai ele nem dorme. 

O ser humano tem um desejo natural por mistérios e segredos. Quer deixar alguém curioso é dizer: vou te contar um segredo, mas não agora, depois. 

Quando sou detentor de um segredo ou conheço um mistério, em certo sentido, possuo um poder sobre aqueles que desejam esse conhecimento. 

Como vimos na semana passada e estamos aprendendo em coríntios, o partidarismo alimentado pelo conhecimento dos indivíduos era grande, quanto mais eloquente fosse o orador, quanto melhor a sua retórica, mas poder de convencimento ele tinha. 

Paulo fala no capitulo 2.1 e 4: não foi com muita sabedoria e nem com discurso eloquente, mas minhas palavras consistiram em demonstração do poder do Espirito Santo. 2.4. 

O debate era muito grande e quem revelasse algo novo, desconhecido, ainda não dito, certamente ganharia a atenção da audiência. 

Os filósofos da época se propunham a revelar através das suas linhas de argumentação, as respostas para as mais diversas perguntas que a humanidade possuía. 

Paulo continuando a trabalhar a ideia que havia começado anteriormente, passa agora a dizer de onde vinha a sabedoria que ele estava usando, qual era a procedência do seu saber e como ele seria propagado. 

  • A diferença da sabedoria divina.  V. 6-8. 

Podemos ver dos versos 6-8, Paulo diferenciando as sabedorias.

A sabedoria divina era compreendida, mas somente  para aqueles que eram maduros. V.6. Paulo usando uma sutil ironia, vai dizer que ele possuía sabedoria e algumas pessoas também, pois já haviam compreendido a mensagem transmitida por ele. O conteúdo da mensagem de Paulo era diferente da pregada nessa era. Aqueles que se achavam poderosos não iriam compreender, e além do mais eles estavam sendo reduzidos a nada. 

Nenhum deles entendeu, pois se tivessem compreendido não teriam crucificado o Senhor da Glória, a fonte de todo o Saber. V.8. 

A sabedoria anunciada por ele era completamente contrária a do mundo. V.7.  Ela era o mistério já preanunciado e predeterminado por Deus antes do inicio de tudo. 

Os conceitos filosóficos daquele tempo mudavam e muitas vezes eram construídos em cima dos conceitos já difundidos. Por exemplo: haviam os filósofos pré-socráticos, eles possuíam uma filosofia com vistas mais ao cosmos e ao mundo com um todo, pensando nas origens. Sócrates que vem depois, começa e pensar de maneira mais focada na moral e na ética, ou seja, tendo o homem como o centro do seu pensamento. À partir dele outros tantos vieram, como Platão e Aristóteles. Isso mostra que a sabedoria humana parte de um principio na história e com pressupostos humanos. A sabedoria divina tem pressupostos divinos e vem antes da história, ela é atemporal. E é por isso que nenhum homem natural consegue compreende-la naturalmente.  

Usando a sabedoria divina, gostaria de responder a três perguntas que esse texto reponde. 

  • A quem Deus revelou a sua sabedoria? V.9
  • Aos que o  amam. V. 9

Paulo aqui provavelmente faz uma citação parafraseada de Isaias 64.4, onde o profeta declara a grandeza de Deus, colocando Ele como sendo incomparável. Agora, Paulo diz que todos que amam a Deus verão, ouvirão e conhecerão coisas nunca antes experimentadas por ninguém, há não ser por que aqueles que o amam. 

Deus amou o mundo, Cristo morreu pelos pecados do mundo, mas somente aqueles que amam a Deus, amam a Obra de Cristo, receberão a revelação do Espirito Santo dessas maravilhas, irão compreender esse mistério de como um Deus tão grandioso, santo, puro e perfeito, se importa com gente como a gente, ou seja, miseráveis pecadores. O mistério é: nós o amamos porque Ele nos amou primeiro. 1a João 4.19, aqueles que o amam e que desejam ama-lo é porque começaram a experimentar o verdadeiro o amor Deus e a esses Ele concede o seu Espirito revelador.    

  • Como ele revelou? V.10-11. 
  • Pelo seu Espírito. 

É pelo Espirito de Deus que temos a revelação de quem Deus é, da Obra de Cristo, da nossa condição caída, da nossa situação de devedores diante de Deus, de pessoas que caminham longe de Deus, nas trevas e em completa perdição eterna. É o Espírito dele que revela isso a nós. 

Ha um filme passando no Netflix com o nome “A caminho da fé, baseado em uma história real, o longa conta a história do bispo e cantor gospel americano Carlton Pearson, que era extremamente respeitado nos Estados Unidos nos anos noventa, e dono de uma igreja com cerca de seis mil membros”. 

Esse homem, entre outras heresias que o filme cita, achava que quem salvava ou quem levava a salvação as pessoas era ele, sem ele as pessoas não seriam salvas. Com isso ele era extremante vaidoso, porque muitas pessoas  haviam sido  ““salvas”” por ele, mas por outro lado ele carregava uma culpa muito grande quando pessoas que ele conhecia não eram salvas pela pregação dele. 

Isso além de ser uma heresia é uma atitude prepotente em achar que Deus depende mim para salvar alguém.  Ele apenas me concede o privilegio de ser um instrumento nas mãos dele nesse processo que é trinitariano, onde Deus envia seu Filho para morrer em nosso lugar, o Filho paga o preço pelo nosso pecado e o Espirito Santo nos convence do pecado e da justiça. João 16.8. 

Paulo vai usar o argumento da lógica no verso 11, somente o homem pode conhecer o que está no espirito dele, quando alguém está sofrendo somente quem sofre pode dizer aonde dói e o quanto dói, só você sabe o que passa em seus pensamento agora. Somente o Espírito de Deus conhece o Espírito Deus. É por isso que só Ele pode revelar. É ele quem revela porque Ele tem propósitos para essa revelação.  

  • Para que Ele revelou? V.12-13
  • Salvar. V.12  

Isso já trabalhamos nesse texto, Jesus veio buscar o que se havia perdido Lucas 19.10 fala isso. O verso 12 fala que o Espirito nos revela as coisas que temos recebido gratuitamente pela graça, sem mérito nenhum. A  palavra usada por Paulo aqui comunica essa ideia e me faz lembra de Efésios 2.8-9. Somo salvos pela graça, mediante a fé e isso não vem de vós é dom de Deus, não por obras para que ninguém se glorie. Deus nos deu de presente a salvação, o privilegio de ser chamados seus filhos e de sermos feitos discípulos do seu filho amado Jesus, nosso Senhor.   

Agora, tudo isso não é para apenas carimbarmos o passaporte para o céu, ou nos tornar pessoas arrogantes achando que somos superiores aos outros, isso foi concedido com um propósito que segue o inicial. 

  • Anunciar v.13

Paulo mostra para aqueles irmãos: é isso que  falamos, não com as palavras da sabedoria do mundo, mas com a sabedoria ensinada por Deus. A salvação como já foi ensinado em outras mensagens dessa série, é loucura para alguns e escândalo para outros, se for comparado com a sabedoria do mundo é a essa conclusão que chegaremos e é por isso que as cosias espirituais se discernem e se colocam em ordem espiritualmente. Vamos entender essas verdades quando estivermos orientados e iluminados pelo Espirito Santo. 

Uma vez que entendemos, precisamos anunciar, dizer a outras pessoas essas verdades, pregar a cruz de Cristo, pregar a necessidade de arrependimento. 

Você não precisa ser doutor em teologia para isso, você só precisa ter o Espírito Santo.    

ENTÃO.

  • Se Deus está falando com você agora, não resista a voz do Santo Espírito, confesse seus pecados e declare Jesus como seu Senhor e Salvador. 
  • Se você já tem o Espírito Santo, busque crescer em sabedoria na Palavra dEle, para que você seja santificado dia após dia. 
  • E anuncie a salvação a aqueles que você conhece. Lembre-se é o Espírito Santo que irá fazer a obra.
Rodrigo Silva