Centralidade de Nossas Ações

Qual a centralidade de nossa Igreja? Qual nosso foco?Em nossa vida temos que dividir nosso tempo, para uma organização melhor de nossa agenda, mas onde fica Jesus e a salvação em nosso dia a dia?

Paulo, quando escreve 1 Coríntios 15.3 afirma: “Pois primeiramente...Cristo morreu pelos nossos pecados...” esse é o ensinamento Primordial da vida Cristã, é a centralidade de nossas ações diárias, de nosso testemunho e exemplo que podemos transmitir. Paulo nos versículos seguintes transmite a igreja em Corinto a importância da ressurreição e o presente que ela trás:

A Ressurreição de Jesus tem um valor enorme em nossas vidas, e ela foi real, foi um fato histórico. Paulo afirma de diversas maneiras.

1.     Através das escrituras citando Isaias 53 e Salmos 16, (cf. 1Co 15.3-4), quando afirma “segundo as escrituras”.

2.     Pelo próprio processo de morte, sepultamento e ressurreição, não ignorando nenhuma parte, Cristo passou por morte, foi sepultado (cf. Mt 27.57-66) e ressuscitou!

3.     Passou por Testemunhas, mais de 500 pessoas o viram Vivo, após sua morte na Cruz. (cf. 1Co 15.5-8)

Em tudo Deus tem um propósito, ele veio para realizar seu ministério em nossas vidas, assim como realizou com Paulo (cf. 1Co 15.10).

A mesma Graça que atingiu Paulo, mediante a morte e ressurreição de Jesus, nos atinge.

É este o presente da Graça em Jesus Cristo, que pela sua morte e ressurreição, nos libertou do pecado, (cf. 1Co 15.1-2).

Qual o valor que damos as verdades irrefutáveis que Deus nos dá sobre seu ministério incrível, onde quebrando todas as possibilidades humanas morreu e ressuscitou, perdoando nossos pecados?

Conforme termina 1 Coríntios 15.2 : “se apeguem firmemente à palavra que lhes preguei; caso contrario, vocês têm crido em vão”, desafiando a uma vida na palavra

DevocionaisNova Aliança