Sem medo do futuro

Mensagem: O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

Introdução

Na 10ª mensagem, “Vivendo sem jeitinhos”, Is 28-31, vimos que “a verdadeira paz é fruto da obediência e confiança em Deus, e não dos jeitinhos para resolução dos problemas e dos conflitos a nossa maneira”.

Nos 04 capítulos Isaias convida-nos a olhar para 04 eventos futuros para ver o que Deus tem planejado para Seu povo o mundo.

Estes capítulos não são especulação humana; eles são divinamente inspirados, e totalmente dignos de crédito.

O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

Reflitamos sobre os 04 eventos futuros, e suas implicações para o nosso viver presente.

I. Um Rei Reinará – 32:1-20

v.1, retrato de um Rei e o governo ideais.

Ref. Messias – seu reino estabelecido.

A Nação de Israel foi uma teocracia, com Deus como Rei; não foi uma monarquia liderada por regras humanas.

Nos dias de Samuel o povo pediu um Rei, como as demais nações; Deus lhes deu Saul (1 Sm 8; cf. Dt 17:14-20), mas Deus não estabeleceu uma dinastia através de Saul, mas sim através de Davi (2 Sm. 7)

Todo judeu devoto conhecia que o futuro Messias – Rei seria o filho de Davi – Mt 22:41-46.

Em Isaias 32:1, Isaias escreve acerca de “um Rei”, mas em 33:17 ele chama-lhe “o Rei” ,  v.22 “nosso Rei”.

Jesus Cristo, “nosso Rei” – Jo 1:49, esperança político–messiânica dos judeus.

Ele reinará – 32:1

Em retidão e justiça – 32:1,16; 33:5; 9:7;11:1-5;

O Rei será:

  • A. Como uma rocha de refúgio para o seu povo – 32:2; 8:14; 17:10; 26:4; 28:16;
  • B. Como um rio refrescante no deserto – 32:2; 8:5-8; 33:21; 41:18; 66:12.

Isaias estava ministrando para um povo espiritualmente cego, surdo e ignorante (6:9-10;29:10-12); mas no Reino todos verão e ouvirão a verdade de Deus como a entenderão e obedecerão – 29:18,19; 42:5-8.

Isto acontecerá porque a nação terá um novo coração e estará dentro de um nova aliança com o Senhor – Jr 31:31-34

Is 32:5,6 nos dias de Isaias, assim como nos nossos dias, o povo admirava “os ricos e famosos”, mesmo que o caráter e conduta dessas “celebridades” não inspirem respeito… Mas, eles tem dinheiro, fama e influência, e aos olhos do povo é isso que os faz importantes… Mas, no reino de Deus a história é outra – vv. 5-8 ss.

Is 32:15-20, Isaias volta a descrever o reino messiânico e enfatiza a restauração da paz, e prosperidade.

Justiça é a palavra chave no versículo 17.

Paz resultante do correto relacionamento com Deus – Rm.5:1; Tg.3:13-17

Quando as pessoas confiam em Cristo e vivem de do Seu governo, domínio, e recebem o dom da justiça, então eles podem ter paz em seus corações e paz uns com os outros.

O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

II. Jerusalém será libertada, Is 33:1-24

Senaqueribe – rei da Assíria (que foi utilizado por Deus para disciplinar o Seu povo), sofreria o juízo de Deus – 2 Rs 18:13-37.

Senaqueribe destruiu outros, mas seria destruído… A Assíria orgulhosa de seu poder, seria destruída… De Deus não se zomba – Gl. 6:7.

Is 33:2 – Oração do remanescente fiel quando Jerusalém estava dominada pelo exercito assírio

Eles estavam confiando em Deus, e na sua Promessa – 30:18,19.

Havia uma minoria orando – Deus atenderia – 37:35. Nunca despreze a oração da minoria, que é fiel a Deus.

Deus relembra as nações e aos indivíduos que podem ter estabilidade em tempos incertos, somente quanto eles confiam em Deus e buscam Sua sabedoria e glória – Is 33:5,6 (vv. 7-9).

“O temor do Senhor será o tesouro de Sião”, daquele que confia Nele, 33:6.

vs.7-9 – neste contexto…

Espere em Deus – “agora ele se levantará”, v.10.

vv.11,12 – julgamento de Deus contra os assírios.

Nós testemunhamos para um  mundo perdido quando nós confiamos em Deus, e deixamos Deus ter seu caminho.

O milagre da libertação de Jerusalém não só traz entre os gentios, glória para Deus, mas também temor e convicção para os judeus – Is 33:14-16

Deus não nos liberta para voltarmos para os nossos pecados, mas – Sl. 130:4 – , para que o temamos.

Is. 33:15 – apresenta o caráter do tipo de pessoas que Deus abençoa…

Por vós mesmos não teremos estas qualidades de caráter – elas são fruto da confiança em Cristo, e do crescimento da Sua Graça.

Em Deus há real segurança e satisfação – não nas cerimônias externas, Is.29:13, nos rituais religiosas.

Is.33:21,22

Todas as funções de um governo – judicial, legislativo e executivo, serão centralizadas no Rei messiânico.

Não é maravilhoso quando seu povo pode dizer – “Ele nos salvará”. Nele há libertação – o perdão dos pecados – 33:24 / 1:18.

Se você nunca aceitou o gracioso convite de Is 1:18 – Faça hoje, e assim como Jerusalém, experimente a verdadeira liberdade e felicidade em Cristo.

O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

III. O pecado do mundo será julgado – Is. 34:1-17

34:1, chegai-vos, nações, para ouvir, e vós, povos escutai…

O julgamento Divino virá sobre todo o mundo…

v. 8 – O Dia do Senhor, será o Dia da vingança…

Deus usa figura de exércitos para mostrar Sua ação e destruição… – v. 2ss

Há aqui uma ilustrativa descrição do que será a Batalha de Armagedon no fim dos tempos, Ap 19:11-21.

Isaías compara o dia do Senhor com o julgamento de Sodoma e Gomorra – vv. 9,10; Gn 18-19.

Assim como ocorreu nos dias de Ló, o Filho do homem se manifestará…  - Lc 17: 28-30

Embora Isaias focalize especialmente sobre Edom – Is 34:5-6, ele estava usando a nação orgulhosa como um exemplo do que Deus fará a todas as nações gentias durante o “Dia do Senhor”, trazendo condenação contra o pecado e o pecador não arrependido.

Mas, por que Deus está esperando?

Ele espera porque é longânimo e dá tempo para que os seres humanos se arrependam dos seus pecados e O busquem, 2 Pe. 3:8-10.

Quanto mais tempo Deus esperará, ninguém sabe; então devemos anunciar o evangelho aos pecadores, perdidos, para que se arrependam hoje e confiam no Salvador.

O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

IV. O Reino Glorioso será estabelecido – Is. 35:1-10

Um dia a natureza será restaurada, Rm 8:19, e compartilhará da glória do Reino.

A terra se tornará um jardim de glória!

Isaias usa a promessa da vinda do reino para fortalecer em seus dias quem estava fraco e com medo.

Is 35:3,4

Is. 32:3-4 – cegos, e surdos – limitações espirituais.

35:3-4 cegos, e surdos – limitações físicas.

Ambas não existirão no reino de Deus.

Lucas 7:18-23 – Jesus – o Rei estava na terra, e compartilhando com o povo necessitado as bênçãos do reino futuro.

Esta é a tarefa da igreja, hoje! Faz parte da Sua Missão!

Is. 35:8 – expressa um dos temas favoritos de Isaías.

“O Bom Caminho” – 11:16; 19:23; 40:3; 62:10

Durante a invasão assíria os caminhos não eram seguros; 33:8 – mas durante o reino  messiânico eles serão seguros.

Há aqui referência a um especial caminho – “O Caminho Santo”, v.8 – e todo o povo de Deus será convidado a usar este caminho.

Quando Isaias falava estas palavras, a situação era terrível, de crise, desanimadora – mas um remanescente fiel confiava nas promessas de Deus e orava pedindo a Sua ajuda, e Deus respondeu suas orações.

Se Deus guardou suas promessas para seu povo no passado e os libertou, ele não guardará suas promessas no futuro e estabelecerá seu Glorioso Reino para Seu povo escolhido? Claro que fará!

O futuro é nosso amigo, quando temos Jesus Cristo como nosso Salvador e Senhor!

O sábio vive o presente com o aprendizado do passado e a perspectiva do futuro.

 

IsaíasNova Aliança