A Reforma Protestante e o Resgate do Evangelho

formacao_1600x1200-o-que-e-a-reforma-protestante.jpg

A REFORMA PROTESTANTE E O RESGATE DO EVANGELHO! 

Cada família tem hábitos e costumes diferentes, não é mesmo? Quais são os hábitos que caracterizam a sua família? Falar alto? Ficarem descalços em casa? Comerem sentados à mesa juntos? Viajarem para o mesmo lugar todo ano? Se reunirem na casa de algum parente periodicamente? É bem possível que no mínimo compartilhem um ou 2 sobrenomes.
Enfim, muitas possibilidades aqui, mas eu gostaria de destacar uma característica do tipo de Igreja que fazemos parte, ela tem um nome que talvez ande esquecido: Igreja Protestante, qual a razão de sermos chamados assim?

É por causa da Reforma Protestante!

Você é herdeiro de inúmeros homens e mulheres que viveram no passado e nos legaram (transmitiram) verdades e valores, de forma especial foram os irmãos e irmãs da Reforma Protestante. 

O QUE FOI A REFORMA? 

Um movimento que aconteceu no fim da Idade Média (século 16), causado por Deus, na vida da Igreja Alemã e a partir disso atingiu toda a Europa.

Seu começo oficialmente é datado de dia 31/10/1517 pelo marco que foi a afixação das 95 teses à porta da Igreja do Castelo de Wittenberg.

20191027_01.png

O documento que Martinho Lutero produziu foi chamado de “Disputa sobre o poder e eficácia das indulgências” ou Disputatio pro declarationes virtutis indulgentiarum. 

“Era comum para os doutores em teologia, como Lutero que produzissem essas ‘disputas’ ou debates públicos sobre assuntos teológicos”' sendo a porta da igreja um mural público. 

O QUE ERAM INDULGÊNCIAS ? 

Eram “documentos de valor sagrado” que eram emitidos pela Igreja Romana, ou seja, a Igreja Católica Apostólica Romana cria (crê ainda hoje) que poderia vender “perdões” da parte de Deus para os pecadores! A preços absurdos.
O papa LEÃO X, num período de maior necessidade financeira, para a reconstrução da basílica de São Pedro, visando o lucro acabou gerando uma venda indiscriminada de indulgências, exemplificado na figura do frade dominicano chamado Johann Tetzel, que chegou ao ponto de dizer que as indulgências tiravam pessoas do purgatório e perdoavam pecados instantaneamente. O que gerou um ditado na época:  

“Assim que a moeda tilinta no cofre, uma alma sai do purgatório”. Essa foi a gota d’água para Lutero. 

Fotos atuais da Basílica, no Vaticano.

20191027_02.png
20191027_03.png

ESCLARECIMENTOS NECESSÁRIOS

Esta explicação aprendi com o meu professor do Seminário, Jonas Madureira.

Alguns costumam pensar na Reforma Protestante com a seguinte analogia:

A Bíblia é a donzela presa numa torre, a igreja Romana é quem a prendeu e vem o cavaleiro e a liberta, este é Lutero. 

PORÉM... 

Ao contrário do que se pensa popularmente, o clero da Idade Média sabia sobre a bíblia, valorizavam a Bíblia e a tratavam com bastante respeito. Foi um período de inúmeras produções teológicas e compêndios extensos de comentários sobre a bíblia e a suas aplicações, a Bíblia não era algo totalmente desconhecido. O que foi novidade foi traduzir na linguagem do povo e torna-la acessível e compreensível.

Por que eles estavam tão longe de uma prática correta apesar de conhecerem bastante da Bíblia? 

Apesar de todas as dificuldades eles não perderam as Escrituras, o que perderam foi o Evangelho. 

É o Evangelho que possibilita que cada palavra das Escrituras faça sentido e tenha um poder transformador!

Romanos 1.16-17

“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Porque a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito: “O justo viverá pela fé”.

A igreja que ensina verdades bíblicas mas não o evangelho empurra as pessoas para longe de Deus e da vida transformada e criará uma geração que é embrutecida e supersticiosa e ama signos, simpatias e mandingas de “dar boa sorte”, mas rejeita a verdade de Cristo, O Evangelho! 

Não há diferença entre um ateu ou judeu que pode explicar Gênesis 1 a 3, será comovente, bonito e até instrutivo, mas, sem a crença correta e a ação do Espírito Santo, através da Palavra, o ensino será vazio e não produzirá a salvação do perdido nem mudanças em nossos corações e consciências. 

O Evangelho pode ser apresentado através dos 5 lemas da Reforma: 

Sola Scriptura (somente a escritura) - A única fonte de Verdade definitiva sobre Deus e que pauta o nosso relacionamento com Ele, capaz de nos ensinar tudo que precisamos saber sobre Deus Trino, a salvação e a eternidade é a Palavra de Deus/ Bíblia. Nenhuma tradição, ensino ou liderança de qualquer igreja está em igualdade ou superioridade as escrituras. 

Deus que revela sobre si o que Ele quer que devemos pensar! 

Sola Fide (somente a fé) - A justificação (o Perdão da Culpa do pecado) só é feita por Deus através da fé em Cristo, sem o auxílio das nossas boas obras ou esforços. Quando entendemos e abraçamos as verdades do Evangelho de Cristo, nos arrependemos e isso vem apenas por meio da fé. 

Ganhamos o que Jesus merece e ele o que nós merecemos! 

Solus Christus (somente Cristo) - O único e completo Salvador dos homens é Jesus Cristo! Não há e não haverá outro. Jesus é o mediador (reconciliador) entre Deus e os homens, ele faz isso dando a sua própria vida na cruz e ressuscitando depois, não depende da ajuda de nenhum "anjo", "santo" nem de “Maria”.
I Timóteo 2.5-6
“Pois há um só Deus e um só mediador entre Deus e os homens: O homem Cristo Jesus, o qual se entregou a si mesmo como resgate por todos. Este foi o testemunho dado em seu próprio tempo”. 

Jesus é suficiente para nossa salvação, sem precisarmos fazer sacrifícios ou confiar no nosso desempenho religioso! 

Sola Gratia (somente a graça) - A salvação é um presente dado por Deus sem nosso merecimento ou conquista. Deus decide salvar quem ele quiser e como ele quiser.  

Efésios 2.8-9 

“Porque pela graça vocês são salvos, mediante a fé; e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie”.  

A salvação nunca veio ou virá a quem merece, afinal, este tipo de pessoa não existe! 

Soli Deo Gloria (glória somente a Deus) - Nossa admiração, amor, gratidão e devoção é só ao Deus trino. Nenhuma denominação religiosa ou líder, merece a glória e reconhecimento que atribuímos somente a Deus Pai, Filho e Espírito Santo.


Nosso Deus cria, sustenta, salva e garante tudo que somos, fazemos e precisamos, isso para que o mérito seja somente dele!
 

Qual o valor da reforma para nós hoje? 

O valor da Reforma Protestante é imenso, por nos lembrar que não importa 

Quando, Onde ou Como, precisaremos do Evangelho de Jesus para nossa salvação e para vivermos a vida cristã obediente, alegre e frutífera. 

ESSES HOMENS AMARAM A PALAVRA DE DEUS E NÓS?
Temos levado ela a sério? Temos amado a igreja de Jesus Cristo? Temos vivido como uma família que pertence ao mesmo Deus?

Seminarista Mário Belsoli

Mário Belsoli