Presentes

Os magos, assim como os pastores que estavam nos campos próximos a Belém (Lc.2.8-20) tiveram um dos maiores privilégios deste mundo: visitar o menino Jesus ainda pequeno. Não era um menino qualquer, nem apenas mais uma criança. Era o próprio Emanuel, “Deus Conosco” (Mt.1.23), o filho de Deus que deixou sua glória e se tornou humano como nós. Não temos nenhuma informação adicional sobre estes magos, nem anterior nem posterior a este episódio, mas sabemos que tinham uma missão bem específica: encontrar o rei dos judeus. Quando isso aconteceu, prostraram-se diante dele, adoram-no e entregaram-lhe os melhores presentes que tinham à disposição.

Poderíamos nos perguntar: e se nós estivéssemos no lugar daqueles magos, com o privilégio de contemplar Jesus, o que teríamos entregado a ele? É bem possível que não teríamos tesouros, mas concordaríamos em entregar o nosso melhor para o menino Jesus.

Voltemos à vida real. Muito mais do que visitar um menino no primeiro século, temos hoje a oportunidade de nos apresentar diante do trono do Rei dos reis e do Senhor dos senhores, daquele que já cumpriu a missão para a qual veio a este mundo (entregar sua própria vida para que quem nele crer tenha vida eterna) e está agora assentado à direita do Pai.

Se  concordamos em presentear um menino com o melhor que temos, o que oferecer ao Senhor do universo? Se ouro, incenso e mirra foram os presentes mais adequados para o Rei dos judeus, o que se espera que entreguemos ao Rei dos reis?

Qual a melhor parte do seu tempo? Quais são os bens mais valiosos que você possui? Quais são  as suas habilidades mais desenvolvidas? Quais  são as suas maiores influências? Convido você a abrir os seus tesouros e oferecer os melhores presentes ao Senhor.

Transcrito – C.K.

comunica@novaalianca.com