Jesus, Senhor dos perseverantes.

NOVA ALIANÇA
Mensagem bíblica
Apocalipse 2.18-29
17.09.2017
Pr. Rodrigo silva

Apocalipse 2.18-29

Há uma palavra na moda. Resiliência.

Resiliência é a característica de alguém ou de algo em resistir a uma força contrária.

Só pode se chamar de resiliente, alguém que passou por um evento adverso e resistiu até o fim.

A Bíblia já falava de resiliência, só que ela chama de perseverança.

Perseverança é:

1) estabilidade, constância, tolerância

1a) no NT, a característica da pessoa que não se desvia de seu propósito e de sua lealdade à fé e piedade mesmo diante das maiores provações e sofrimentos

1b) pacientemente, firmemente

2) paciente, que espera por alguém ou algo lealmente

3) que persiste com paciência, constância, e perseverança

 

A  igreja de Tiatira possuía vitórias em algumas áreas da vida dela e isso rendeu a eles a mençãodo próprio Senhor Jesus de que eles eramperseverantes.

A cidade de Tiatira era um local onde viviam vários produtores e de diversos produtos. Haviam os que viviam dos cortumes, da produção de lã, os tintureiros e etc. Cada grupo de produtores estava associado a um grêmio, uma associação, uma cooperativa, uma espécie de sindicato.

Esses locais não eram apenas sedes sociais, eram também locais onde os negócios aconteciam, para se negociar o que se havia produzido era necessário fazer parte dessas associações.

 Mas não ficava só nisso, cada grupo desse possuía uma divindade a qual eles prestavam culto e consequentemente os que faziam parte precisavam adorar a essas divindades. É aí que começa o problema da igreja de Tiatira. Essa era a força contrária à aqueles irmãos que se convertiam, deixar de cultuar poderia fazer com que perdessem o espaço na associação e consequentemente não poderiam negociar mais ali.

Esse é o dilema em muitas profissões, psicólogos, advogados, policiais e etc.

Mas Jesus é Senhor dos perseverantes. Essa igreja se destacava em três áreas, eles demonstravam resistência nessas áreas e inicialmente quero olhar para elas, mas antes, como  Jesus se apresenta? V. 18.

Ele se apresenta como sendo o conhecedor da vida deles. E não um simples conhecimento, mas conhecer no intimo nas suas entranhasno seu interior.

Jesus com os olhos como tochas de fogo poderia ver o mais íntimo daqueles irmãos, seus pés como bronze polido demonstrava poder do Senhor todo poderoso Jesus Cristo.

Esta é uma alusão a Daniel 10.6, na visão que ele teve:  5 Olhei para cima, e diante de mim estava um homem vestido de linho, com um cinto de ouro puríssimo na cintura. 6 Seu corpo era como o berilo, o rosto como o relâmpago, os olhos como tochas acesas, os braços e pernas como o reflexo do bronze polido, e a sua voz era como o som de uma multidão.

Daniel perseverou em oração e viu o Senhor.

Jesus se apresenta como o Filho de Deus, fazendo uma oposição aos filhos de Jezabel a quem ele mais à frente vai decretar seu juízo, ele é aquele que conhece todas as coisas e que tem todo o poder.

É Ele conhecia as obras daquela igreja, ele sabia do amor deles.

1.      No amor. V 19.

Aquela era uma igreja conhecido pelo amor.

É o amor de Deus que nos trouxe aqui. É o amor a Deus que nos trouxe aqui. É o amor aos irmãos que deve nos manter aqui.

Este povopassou por lutas como sabemos, mas eles estavam perseverando em amor.

O amor era uma das marcas daquela igreja, diferente de Éfeso que abandonará o primeiro amor.

Eles se mantinham no amor ágape, aquele que é demonstrado em ações e atitudes.

O amor a Deus é demonstrado através da obediência aos seus mandamentos de Deus  e Jesus  nos ordenou:

Este é o mandamento do nosso Senhor. Amar a Deus e ao próximo.   João 13.34 e 35. 34 "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. 35 Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros".

,

Somos discípulos de Jesus por isto precisamos perseverar no amor.

Jesus também conhecia a fé deles.

2.      Na fé. V.19

Aqueles irmãos perseveram na fé. Notem que é o próprio Senhor Jesus que diz, então não era uma fé na fé, ou em si mesmo, era uma genuína, em Cristo Jesus.

Crer em Jesus nessa ocasião não era tão simples como hoje, como vimos no contexto, esses irmãos poderiam perder a sua fonte de negociação. Isso é fé, crer mesmo sabendo que na lógica aquilo vai te prejudicar, mas que diante de Deus é a coisa certa a se fazer.

A fé é o que dá vida ao cristão e é o modo de vida do cristão.

Paulo em romanos diz que: romanos 1.16-17.  16 Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego. 17 Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: "O justo viverá pela fé".

 

O justo não é o que anda certinho é o que foi justificado por Jesus, o salvo por Jesus.

Vocês foram salvos e precisam perseverar na fé. Pode haver um momento na vida de vocês que a sua fé será provada então persevere.

Mas o amor e fé deles não eram apenas sentimentos abstratos, era demonstrarão através do serviço.

3.      No serviço. V.19

Eles eram servos fiéis. Preservaram no serviço. Eles não eram preguiçosos.  Quando Jesus fala da perseverança no serviço não é o trabalho deles. Jesus não  estava destacando o fato de serem os funcionários do mês.

Era o serviço cristão, a diaconia.  Servir a Cristo na igreja, servir a Cristo enquanto se servi ao irmão. Não há como servir a Deus se não servir a sua criatura. É disso que Jesus esta falando.

Eles eram perseverantes no serviço cristão.

Não se consegue servir sem perseverança.  Você não veio aqui para ser servido, Jesus disse: Mateus 20.25-28.
 25 Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que os governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. 26 Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo, 27 e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo; 28 como o Filho do homem, que não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos".

 

Essa igreja,  diferente de Éfeso que abandonou o primeiro amor e precisava voltar às práticas do princípio, estava crescendo, eles estavam amadurecendo e a prova disto é que trabalhavam  mais ainda.

Não veja a salvação como o fim de um processo, mas sim com o inicio de uma vida de perseverança no amor, na fé e no serviço.

 

Infelizmente não foi só elogios que Jesus tinha para eles. É possível ser uma igreja assim e receber uma repreenda de Jesus.

O verso 20 diz, no entanto...

Dos versos 20 a 23, Jesus fala de uma tal Jezabel, que eles estavam tolerando o ensino dela.

Esta pode ser umaxará da Jezabel de 1 Reis ou uma que imitava as práticas da mulher de Acabe de 1ª reis

O ensino dessa mulher é considerado como sendo um protognosticismo, o início de uma heresia que causou muito problema no primeiro século.

As reuniões nas associações envolviam cultos aos deuses da época, e muitos desses envolviam comidas sacrificadas e práticas sexuais ilícitas. V 20.

Essa Jezabel ensinava que não havia problema participar dessas práticas, pois o espírito é que vale, o que se faz com o corpo não tem importância.

Existem coisas que são inerentes da sua profissão, mas se elas afetam o seu amor a Deus a sua fé na Palavra e o seu serviço cristão, você precisa deixar isso. Há um tempo de arrependimento como foi ano a Jezabel e seus seguidores. V21

 

O fim dela seria trágico, assim como o fim de todos que são rebeldes.

Da mesma forma que o Senhor conhece as nossas boas obras Ele conhece as nossas más obras.

Deus está dando um tempo para este mundo se arrepender e se isto não acontecer eles pagarão um alto preço.

A igreja não pode tolerar isso é nem dar espaço para que esses ensinos aconteçam. V. 20. Essa Igreja foi repreendida por que tolerava isso.

 

Essa mulher ensinava os profundos segredos de satanás. V24. Segundo ela para se vencer um pecado era necessário conhecê-lo a fundo se entregar totalmente a ele. A esses Jesus está dando um tempo de arrependimento.

Devemos amar o pecador mas odiar o pecado, principalmente o nosso, nossa maior intolerância com o pecado deve ser com o nosso.

Mas havia um grupo que se mantinha perseverante.

Aos que não se apegaram a isso há promessas.

Até que o fim não chegue nós temos que ser perseverantes, há promessas para nós. V. 26-29.

Ele promete autoridade e governo no seu Reino, alguns daqueles por serem fies a Deus perderiam suas oportunidades de negócios e consequentemente o status na sociedade,  mas Jesus promete autoridade e governo no seu Reino.

 

Ele promete a Ele mesmo, a Estrela da manhã. Conforme Ap. 22.16.

Jezabel prometia e ensinava a seus seguidores os profundos segredos de Satanás, mas Jesus promete comunhão e pleno conhecimento dele a Estrela da manhã.

Jesus é o Senhor dos perseverantes é justo juiz dos tolerantes

Perseverar no amor e crer que Ele não colocará sobre nós mais cargas.

Perseverar na fé e crer que suas promessas são para as nossas vidas.

Preservar no serviço cristão até que venha a Estrela da manhã.