O rei está morto

Nova Aliança
www.novaalianca.com
Ribeirão Preto – SP -  Brasil
MENSAGENS BÍBLICAS
“O rei está morto” 
Isaías 6.1-8
18.12.2016
Pr. Domingos M. Alves

Is 6.1-8

Esboço:

Introdução

A. Contexto – Is 6.

Esta visão ocorre no primeiro período profético de Isaías.

“No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e aba de sua veste enchia o templo”, 6.1.

O profeta Isaías refere-se aproximadamente ao ano 740 a.C.

Uzias reinou cerca de 52 anos, e foi conhecido com um rei competente e enérgico.

Em 2 Crônicas 26 tomamos conhecimento de que Uzias começou a reinar com 16 anos. Ele fez o que era reto perante o Senhor. Buscou o Senhor, e Ele o fez prosperar. No reinado de Uzias, Israel e Judá estavam num época de poder e prosperidade. Judá obteve vitórias sobre os filisteus, os árabes, os amonitas e os edomitas, e fortificou Jerusalém e outras cidades. Uzias também promoveu a agricultura, o comércio e a indústria.

Mas, 2 Cr 26:16 lemos: “havendo-se já fortificado, exaltou-se o seu coração para a sua própria ruína, e cometeu transgressões contra o Senhor, seu Deus, porque entrou no templo do Senhor para queimar incenso no altar do incenso”.

Ficou leproso, separado, excluído da casa do Senhor, e assim morreu...

“Quanto aos mais atos de Uzias, assim os primeiros como os últimos, o profeta Isaías, filho de Amós o escreveu”, 2 Cr 26:22.

 

 

B. O rei está morto.

Uma situação difícil, desanimadora, sem boas perspectivas para o futuro.

Notícias de falecimento, principalmentede bons líderes, num contexto em que o país está crescendo, isto gera insegurança, medo...

Situação que pode ser comparada com aquela em que morre alguém que é “arrimo de família”... Uma das perguntas que surge é: “E agora o que será de nós?”.

 

  Mensagem: O rei está morto, mas Deus está vivo. Entre na presença de Deus, contemple quem Ele é e o que faz, creia em seu Nome, e comprometa-se com o viver e o servir para o testemunho e a glória do Seu Nome (cf. Jo 12.37-50).

 

I. Deus está vivo.

            6.1 No ano em que o rei Uzias morreu, eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e aba de sua veste enchia o templo.

           

            Lc 24.5 Estando elas possuídas de temor, baixando os olhos para o chão, eles lhes falaram: Por que buscais entre os mortos ao que vive?

 

            Ap 1.17b ... Não temas; eu sou o primeiro e o último 18 e aquele que vive; estive morto, mas eis que estou vivo pelos séculos dos séculos e tenho as chaves da morte e do inferno.

           

 

II. Deus é o Senhor da glória

            6.1b ...  Eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e aba de sua veste enchia o templo. [...] 3 E proclamavam uns aos outros: “Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória

 

 

            A. Deus está no controle da história.

  6.1b ...  Eu vi o Senhor assentado num trono alto e exaltado, e aba de sua veste enchia o templo. [...] 6.5b ... E os meus olhos viram o Rei, o Senhordos Exércitos.

            

            Deus é soberano na história – Ele governa sobre todas as coisas...

 

Sl 115.2 Por que diriam as nações: Onde está o Deus deles? 3 No céu está o nosso Deus e tudo lhe faz como lhe agrada.

 

Ef 1.11b ... Predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade.

 

66.1 Assim diz o Senhor: O céu é o meu trono, e a terra, o estrado dos meus pés; que casa me edificareis vós? E qual o lugar do meu repouso?

 

Sl 113.4 Excelso é o Senhor, acima de todas as nações, e sua glória, acima dos céus. 5 Quem é semelhante ao Senhor, nosso Deus, cujo trono está nas alturas, 6 que se inclina para ver o que se passa no céu e sobre a terra?

  

            B. Deus é Santo, Santo, Santo.

 6.3 E proclamavam uns aos outros: “Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, a terra inteira está cheia da sua glória” (cf. Ap 4.8,9).

 

Deus é Santo – perfeito, completamente integro, não tem cumplicidade com o mal...

 

1 Jo 1.5 Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma.

 

 

Êx 15.11 Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu, glorificado em santidade, terrível em feitos gloriosos, que operas maravilhas?

 

Ap 15.3 E entoavam o cântico de Moisés, servo de Deus, e o cântico do Cordeiro, dizendo: Grandes e admiráveis são as tuas obras, Senhor Deus, Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos ó Rei das nações! 4 Quem não temerá e não glorificará o teu nome, ó Senhor? Pois só tu és santo; por isso, todas as nações virão e adorarão diante de ti, porque os teus atos de justiça se fizeram manifestos.

 

  Mensagem: O rei está morto, mas Deus está vivo. Entre na presença de Deus, contemple quem Ele é e o que faz, creia em seu Nome, e comprometa-se com o viver e o servir para o testemunho e a glória do Seu Nome (cf. Jo 12.37-50).

 

Conclusão

Quando você verdadeiramente conhece a Deus, você tem real percepção do ser humano (a começar por você mesmo), e compromete-se com o viver e o servir para o testemunho e a glória do Seu Nome.

 

           A. Real percepção do ser humano ...

6.5 Então, disse eu: Ai de mim! Estou perdido! Porque sou um homem de lábios impuros, habitono meio de um povo de lábios impuros, e os meus olhos viram o Rei, o Senhordos Exércitos.

 

Quando Isaías teve uma visão real de Deus, ele teve também uma visão real do ser humano.

 

“Porque sou um homem de lábios impuros, habitono meio de um povo de lábios impuros”.

Rm 3.10 Não há nenhum justo, nem um sequer.

 Rm 3.23 Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus.

Rm 1.21 Não glorificam a Deus como Deus, e nem lhe dão graças.

Rm 1.19 Tornam a verdade de Deus em mentira, e amam a injustiça rejeitando a verdade divina.

 

“Antes de proferir “ais” contra os outros, devemos sinceramente dizer: “ai de mim” (Wiersbe, C.B.E, Proféticos,  p. 18).

 

Deus procura seres humanos que se reconhecem pecadores e necessitados de Dele.

Lc 19.10 “Pois o Filho do homem veio buscar e salvar o que estava perdido”.

 

Is 6.6 Então, um dos serafins voou para mim, trazendo na mão uma brasa viva, quetirara do altar com uma tenaz; 7 com a brasa tocou a minha boca e disse: Eis que tocou os teus lábios; a tua iniquidade foi tirada, e perdoado, o teu pecado.

 

A graça só é concedida ao humilde e necessitado.

1 Pe 5.5b ... Deus resiste aos soberbos, contudo, aos humildes concede a sua graça.

 

A história de Naamã.  2 Rs 5.1 Naamã, comandante do exército do rei da Síria, era um grande homem diante do seu senhor e de muito conceito, porque por ele o Senhor dera vitória à Síria; era ele herói de guerra, porém leproso.

A ordem de Deus para Naamã: “Vai e lava-te no Jordão sete vezes”.

a) “Vai e lava-te”

Gera uma luta íntima; nossa luta íntima tratar o pecado como pecado.

 

b) “No Jordão”

Não havia outros lugares mais dignos? Nosso “Jordão” é o Calvário, a cruz de Cristo.

 

c) “Sete vezes”

Naamã só foi curado quando mergulhou pela sétima vez no rio Jordão. Deus nos abençoa quando estamos dispostos a obedecer o que Ele nos ordena, por mais absurdo que Suas ordenanças possam ser aos nossos olhos.

 

Is 66.2A minha mão fez todas estas coisas, e todas vieram a existir, diz o Senhor, mas o homem para quem olharei é este: o aflito e abatido de espírito que treme da minha palavra.

 

Is 57.15 Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.

Deus perdoa, purifica – 1 Jo 1.9.

Deus perdoa ao arrependido... Mas, condena a todo que Nele não crê (cf. Jo 3.36).

Mt 25.31 Quando vier o Filho do Homem na sua majestade e todos os anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória. 32 e todas as nações serão reunidas em sua presença, e ele separará uns dos outros, como o pastor separa dos cabritos as ovelhas; 33 e porá as ovelhas à sua direita, mas os cabritos, à esquerda; 34 então, dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde benditos do de meu Pai! Entrai na posse do reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. [...] 41 Então, o Rei dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos.

 

B. Deus nos torna seus cooperadores para expansão e glória do Seu Nome.

6.8 Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Disse eu: eis-me aqui, envia-me a mim. 9a Então, disse ele: Vai e dize a este povo...

 

“Antes de ministrar aos outros, devemos nos permitir ser ministrados por Deus” (Wiersbe, C.B.E, Proféticos,  p. 18).

a) Deus escolheurealizara Sua obra no mundo através de todo aquele que verdadeiramente Nele crê, e O serve em obediência.

 

b) Só quem experimentou o toque da graça de Deus pode dizer: “Eis-me aqui. Envia-me!”.

Isaías recebeu um ministério de juízo, Is 6.9-13.

Até quando? Até que se cumpra o julgamento de Deus...

Mas, há no meio um toque de esperança, “um toco” - voltará a brotar vida, Is 4.3; 7.3. Um remanescente fiel herdará a promessa, Rm 11.5.

 

Nós (discípulos de Jesus Cristo) recebemos um ministério de reconciliação, 2 Co 5.17-20.

2Co 5.18 Mas todas as coisas provêm de Deus, que nos reconciliou consigo mesmo por Cristo, e nos confiou o ministério da reconciliação, 19 pois que Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões; e nos encarregou da palavra da reconciliação”.

Reconciliar pessoas com Deus por meio do arrependimento dos pecados e da fé em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador.

 

O rei está morto, mas Deus está vivo. Entre na presença de Deus, contemple quem Ele é e o que faz, creia em seu Nome, e comprometa-se com o viver e o servir para o testemunho e a glória do Seu Nome (cf. Jo 12.37-50).

Lembre-se:

A sua responsabilidade, debaixo da graça e capacitação divina, é a de perseverante e confiantemente aplicar os princípios e as verdades divinas que tens ouvido (Fp. 2.12,13; 1 Tm. 4.7-9; Tg. 1.22-27). Ao meditar nesta mensagem, pergunte-se:

O que Deus quer transformar no meu modo de pensar e agir?

Como eu posso colocar isto em prática na minha vida?

Qual o primeiro passo que darei nessa direção (para que haja real transformação em minha vida)?

 

Conheça... Creia... Aproprie-se...E, pratique a verdade divina para que experimentes a vida plena que há em Jesus Cristo (Jo. 10.10; 8.24).

Nota: Os líderes dos Grupos Pequenos deverão elaborar perguntas relevantes, a luz desta mensagem, para uso nos encontros do GPs.

 

Pr. Domingos Mendes Alves

domingos.a@novaalianca.com

Ribeirão Preto – SP – Brasil

Dezembro de 2016