Os ingredientes da Mesa do Senhor

Pr. Rodrigo Silva
20/12/2015
Mensagem Manhã

Lucas 22. 14 a 30

Sempre que vamos a um restaurante ou comer na casa de uma pessoa, a seguinte pergunta sempre passa pela nossa cabeça: o que vou comer?

Pode até ser, que esta pergunta já esteja respondida, quando vamos ao restaurante, as vezes já sabemos qual prato vamos comer.

Mas sempre fica aquela expectativa de como será a refeição.

Na série encontros com Jesus vemos os discípulos de Jesus nesse encontro tão especial. Eles que já estavam com Cristo há três anos, vão ter um momento impar com o Mestre, um momento de encontro que marcaria a vida deles para sempre.

Mas, o que havia naquela ceia única e tão especial.

5 ingredientes que Jesus colocou naquela ceia.

O SENHOR ANSEIA ESTAR NOVAMENTE À MESA COM TODOS OS SEUS DISCÍPULOS

E isto Jesus já demonstrou desde aquela ceia com seus discípulos onde Ele: Derramou abundantemente

1. Um desejo muito grande de comunhão com seus discípulos. v.14 e 15.

O evangelista Lucas é muito detalhista e trabalha quase todos os aspectos que envolveram a última ceia de Jesus.

Lucas escreve seu evangelho com a finalidade de colocar os ocorridos no ministério de Jesus em ordem e estes relatos foram fruto de minuciosa investigação, como ele mesmo diz no capitulo 1.1 a 4.

O verso 14 diz que Jesus e seus apóstolos estavam reunidos ao redor da mesa, ele não faz distinção de nenhum deles, todos estão ao redor da mesa com Jesus.

Lucas também enfatiza o desejo ansioso de Cristo de ter aquele momento com os seus, um momento de comunhão ao redor da mesa.

A mesa do Senhor é assim, um local onde se encontra comunhão, um local que devemos ansiar estar sempre, desejar fortemente estar, por que é ali que se tem o verdadeiro alimento, é ali que se acha comunhão com os irmãos e inclusive com aqueles que não pensam como nós.

Jesus buscou comunhão inclusive com aquele que iria traí-lo. V. 21. Este verso mostra isto para nós, Jesus não foi pego de surpresa, a traição já estava profetizada, mas mesmo assim, Jesus busca ter esta comunhão com todos as pessoas.

Jesus também busca comunhão e quer ter mesmo que as pessoas o abandonem, (31 a 34), nestes versos Jesus também demonstra que ele sabia que seria abandonado, mas mesmo assim ele deseja estar com estes homens.

O Mestre age assim por que o seu desejo de relacionar com a criatura não é por causa da criatura, mas sim por causa do seu amor, é o amor de Jesus que o move a este desejo de relacionamento.

Muitas vezes nos afastamos da mesa do Senhor por causa dos relacionamentos que temos ao redor da mesa. Encontramos com pessoas que não pensam como nós, ou que pisam em nosso calo e ai simplesmente deixamos de ter vontade de estar na mesa com o Senhor e seus discípulos.

Mas com Jesus não é assim e Ele é o nosso maior exemplo, o final do verso 15 diz que Jesus sabia que iria sofrer, mas mesmo assim ele desejou ter esta comunhão, Jesus era grato por esse momento e pelo que havia na mesa:

2. A mesa do Senhor é um lugar de gratidão. V. 17a e 19a

O texto diz que Jesus toma o cálice e parti o pão, mas antes de comer, ele dá graças. Agradece ao Pai pelo alimento, mas não só pelo alimento, mas também por aquilo que aquele alimento simbolizava.

Simbolizava o perdão dos pecados. V. 20 a nova aliança, não agora feita por mãos humanas, mas feita pelo próprio Senhor da Igreja.

Graças pelo pão que simboliza, o Corpo de Cristo, que pela sua morte e seu sacrifício fomos feitos Corpo de Cristo.

Jesus mostra que isso é motivo de gratidão e em sua mesa esse é um dos ingredientes.

Jesus também é grato pelo poder partilhar, e esse é outro ingrediente da mesa do Senhor.

3. É um ambiente de partilhar. V. 17b e 19b

Jesus mostra para seus discípulos que em sua mesa ninguém tem falta de nada, o que um tem o outro também.

Na mesa de Jesus o alimento está disponível e acessível a todos.

O Reino de Deus é um ambiente de equidade onde quem tem mais partilha com quem tem menos.

Jesus mostra para eles esse conceito nos versos. 24-30.

* No reino de Jesus o maior é o que serve. V. 24-27.

* No reino de Jesus os que estiveram ao seu lado são alimentados tem o poder compartilhado. V. 28-30

O Senhor é Soberano e designou à sua Igreja o serviço que deve ser exercido com autoridade e poder. É bem certo que este Reino está inaugurado, mas ainda não estabelecido, mas já determinado o seu sistema de governo.

Jesus partilha seu próprio corpo e seu próprio sangue. Pedro nos ensina que:

Ele mesmo levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, a fim de que morrêssemos para os pecados e vivêssemos para a justiça; por suas feridas vocês foram curados. 1ª Pe 2:24

Esse ambiente de partilha nos dá esperança.

4. A mesa do Senhor é temperada com Esperança no Futuro v. 16 a 18.

Jesus sabia o que estava lhe esperando, e que em seu futuro próximo havia dor e sofrimento. Um sofrimento não apenas físico, mas acima de tudo suportar sobre os seus ombros o pecado de toda a humanidade.

Jesus ora no Getsamani pedindo ao Pai para que se fosse possível passasse aquele cálice.

Isto nos dá um pouco dos sofrimentos que Jesus passou, mas mesmo assim Ele tinha esperança de que tudo aquilo era passageiro.

Quando Jesus diz aos seus discípulos que Ele não beberia mais do fruto da videira até chegar o Reino de Deus o que Ele está dizendo aos seus discípulos é: tenham esperança que tudo isto é passageiro e nós um dia estaremos juntos e cearemos por toda a eternidade.

No verso 28 Jesus diz que seus discípulos estão com Ele durante as suas provações, mas saibam que no meu Reino vocês vão sentar ao meu lado na mesa, v. 29 e 30.

Jesus sabia que aquelas provações iriam perturbá-los, Ele prevê que Pedro o negaria v.34.

Mas na mesa do Senhor há esperança e Jesus afirma que eles iriam julgar aqueles que hoje os estavam julgando.

Às vezes vivemos momentos de tribulação e tristeza, para alguns até um distanciamento de Deus e isto tem levado as pessoas a uma falta de esperança na vida, não há esperança no futuro.

Eu creio que aqueles que não têm esperança no futuro, é por que estão longe da mesa do Senhor.

E longe da mesa do Senhor não há comunhão com a Igreja. É na Igreja onde se encontra este Memorial e esta lembrança da mesa que traz a esperança de um dia estarmos juntos com o nosso Senhor.

Agora esta esperança, só pode ter aqueles que se achegaram à mesa do Senhor e foram servidos através da sua entrega total. E este é o 5º ingrediente da mesa do Senhor.

 

5. Um serviço com entrega total. 19 e 20

Durante muitos anos após a morte de Cristo os cristãos eram acusados de coisas terríveis, eles eram acusados de cometer incesto, por que se casava com as irmãs (referências às mulheres convertidas ao cristianismo). Eles também eram acusados de vampirismo e canibalismo, por que bebiam sangue e comiam carne humana. (referência aos elementos da ceia, corpo pão e cálice sangue)

Isto tudo acontecia por causa da ignorância das pessoas da época, o fato é que Jesus se entregou por inteiro, Ele fez o maior e mais completo serviço de todos os tempos quando entregou a Sua vida para morrer em uma cruz.

Naquele momento durante a ceia o Senhor Jesus mostra e exemplifica mais uma vez o que seria o sacrifico por Ele prestado. Jesus mesmo em meio aquela

pressão toda ele dá a sua vida e presta este grande serviço a toda a humanidade.

Jesus não deixou apenas palavras, Ele não deu apenas recursos, Ele deu a sua própria vida.

É o que João fala: Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos. 15.13.

Quando Jesus serve e Ele serviu de várias maneiras o seu serviço é completo, Ele dá do seu corpo e do seu sangue, Ele da há sua vida.

Nos versos 26 e 27 Ele vai completar esta ideia dizendo que o maior deve ser aquele que serve, e Jesus é o maior dos maiores, o Rei dos reis e Ele não foge a responsabilidade e serve fazendo um trabalho completo.

Que tipo de serviço estamos prestando a Deus?

O serviço sacrificial de Jesus é o que nos aproxima da sua mesa.

1. Vivemos em um mundo onde o individualismo impera.

As pessoas não perdoam aquelas que comentem algo que as ofendeu.

Isto tudo vai fazendo com que elas vivam isoladas do mundo e de todos.

Isto é muito diferente da comunhão que Jesus desejou ao redor daquela mesa.

2. Vivemos em uma sociedade ingrata.

As pessoas não sabem ser gratas, não conseguem perceber o que foi feito para elas, acham que não foi feito mais que obrigação.

Isto é muito diferente da gratidão que Jesus demostrou ao partir o pão e o cálice.

3. Vivemos em uma sociedade egoísta.

As pessoas não sabem dividir, vivemos em tempos que quanto mais melhor. As pessoas não sabem se doar.

E isso é muito diferente da entrega total que Jesus fez.

4. Vivemos em um mundo sem esperança.

Se vive apenas o hoje por que não se acredita que exista amanhã.

Busca-se a satisfação completa e imediata, por que eu tenho que aproveitar em quanto tenho vida.

Isto é muito diferente da esperança que Jesus deixou para nós.

 

5. Vivemos em um mundo onde as pessoas querem ser servidas

Ninguém quer servir

Tudo só se faz em troca de algo

Somos uma sociedade egoísta que tem o umbigo como o centro do universo.

Isto é muito diferente do serviço sacrificial que Jesus prestou

Talvez a sociedade esteja assim por que está longe da mesa do Senhor e se alimentando de qualquer outra coisa, menos da comunhão, da gratidão, da partilha, da esperança e do serviço que esta mesa possui.

O SENHOR ANSEIA ESTAR NOVAMENTE À MESA COM TODOS OS SEUS DISCÍPULOS

Mas só estarão nesta mesa do Senhor aqueles que participam desta mesa que agora estamos em memória, à ceia.

E para participar desta mesa é preciso ser salvo pelo Senhor Jesus, ter um encontro pessoal com Ele e se tornar seu discípulo.

É preciso examinar-se a si mesmo e não participar indignamente da ceia, para não comer e beber para a sua própria condenação assim como Judas fez.

O Senhor vai voltar e vai ser reunir com todos os seus, somente os seus...