“Vida no Espírito Santo - Santificação”

"Vivendo Pela Fé" - Série em Romanos
 Pr. Domingos M. Alves
17ª Mensagem - Romanos 8.4-13
01/11/2015

“Vida no Espírito Santo - Santificação”

Romanos 8.4-13


Mensagem: Todo aquele que verdadeiramente crê em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, tem no poder e na direção do Espírito Santo os recursos espirituais para o viver autêntico e vitorioso, que agrada a Deus.


Introdução

Recordando

“Viver pela fé significa crer na Palavra de Deus e lhe obedecer, independentemente de que como nos sentimos, do que vemos ou de quais possam ser as consequências” (Wiersbe).

No capítulo 8 de Romanos, nós estaremos refletindo que “todo aquele que verdadeiramente crê em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, tem no poder e na direção do Espírito Santo os recursos espirituais para o viver autêntico e vitorioso, que agrada a Deus”.

No domingo, 25/10/15, na 16ª. Mensagem, refletimos sobre a “Vida no Espírito Santo - Libertação”, Rm 8.1-3.

Libertação – uma das características do viver no Espírito, do viver um cristianismo autêntico e vitorioso, do viver que agrada a Deus.


Hoje (01/11/15), 17ª. Mensagem – Santificação, Rm 8.4-13; depois, 18ª. Mensagem - Eleição e Adoção, 8.14-30; e, 19ª. Mensagem – Segurança e vitória, 8.28-39.


Santificação – mais uma das características do viver no Espírito, do viver um cristianismo autêntico e vitorioso, do viver que agrada a Deus.


I. Santificação: O resultado da nossa libertação (v. 4); Gl 5.1,5,13; Jd 4

“A fim de que o preceito da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito”, 8.4.

“O cristão tem uma vida justa, não pelo poder da Lei, mas pelo poder do Espírito Santo. A Lei não tem poder de produzir santidade; pode apenas revelar e condenar o pecado. Mas o Espírito Santo que habita dentro de nós no capacita a andar em obediência à vontade de Deus” (Wiersbe).


Quando nos arrependemos dos pecados e cremos em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, o Espírito inicia em nós um processo chamado santificação, para sermos transformados a semelhança do caráter de Jesus Cristo - 1 Pe 1.2; 2 Co 3.18.

Em Cristo Jesus nós temos o Espírito Santo, e Ele nos capacita para cumprir as exigências morais da lei de Deus... – lei que entre outras coisas revela a santidade, o padrão santo de Deus - Lv 11.44,45 - “Sede santos, porque eu sou Santo” (cf 1 Pe 1.16).


I.1. O que não é ser “santo”?

Monasticismo (vida num mosteiro como se ficasse livre de pecar...);

Ascetismo (vida de rigor, negando todos os prazeres...);

Religiosidade (vivendo na prática da filantropia; ativismo religioso)...;

Legalismo (tentar viver a lei de Deus segundo a força humana; criar e tentar impor regras e tradições humanas, e avaliar a espiritualidade dos outros segundo tais regras ...);

Misticismo (contemplação, visões, ouvir vozes...);

Passividade (não ação diante dos desafios, responsabilidades; o “estou orando”, quando o mesmo torna-se fuga da não ação da vontade revelada de Deus, ou meio de aparentar uma falsa espiritualidade diante de um problema...);

Ausência de pecado (não pecar – todos pecam);

Canonização (contexto Católico Apostólico Romano)...


I.2. O que é ser “santo”?

“Santo”, separado do mal (não agrada a Deus) e consagrado a Deus...

Rm 6.6-13, nos dá uma boa compreensão desta separação do mal, e da consagração a Deus; pecado deve ser como um acidente, e não algo desejado, buscado; devemos “oferecer nossos membros como instrumentos da justiça”.

Viver segundo a “justa exigência da lei” é viver segundo o caráter, o padrão santo de Deus.


Santificação – é o processo, a ação do Espírito Santo para nos conduzir ao pleno conhecimento de Jesus Cristo, produzir em nós um pensar e agir (ser) segundo Deus, que O agrada e glorifica.


“A essência, coração e cerne da obra do Espírito nos dias de hoje, é tornar conhecida a presença pessoal no cristão e na igreja do Salvador ressurreto e reinante, o Jesus da história, que é o Cristo da fé, a fim de que Cristo possa ser conhecido, amado, crido, honrado e louvado...” (Packer).


“Uma das funções principais do Espírito Santo é repartir conosco a santidade de Deus, o que Ele faz desenvolvendo em nós um caráter semelhante a Cristo – um caráter marcado pelo fruto do Espírito. O propósito de Deus é que nos tornemos “pessoas maduras, crescendo até alcançarmos a altura espiritual de Cristo”, Ef 4:13 (Graham).


Pergunte-se:

Como eu tenho andado, vivido?

Como eu avalio o meu relacionamento com Deus?


Todo aquele que verdadeiramente crê em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, tem no poder e na direção do Espírito Santo os recursos espirituais para o viver autêntico e vitorioso, que agrada a Deus.


II. O Espírito Santo nos transforma para o viver em santidade, 8.4-13

Santidade é o estado de santificação... O Espírito Santo nos transforma de “carnais”, para “espirituais”…


O Espírito Santo que habita em todo o que verdadeiramente crê em Jesus Cristo (8.9,11; Ef 1.13,14; 2 Co 1.21,22); que nasceu de novo, e é em Cristo nova criação (8.12; Jo 3:5-8; 2 Co 5:17); que pertence a Cristo, e por isso vive para o Seu agrado e glória (8.9; 1 Co 6.18-20).


“Batismo no Espírito” não é receber uma segunda graça como alguns incorretamente ensinam e creem, mas é a habitação do Espírito e a inserção como membro do corpo de Cristo, “em” e “de” todo aquele que arrepende-se dos seus pecados e crê em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador (1 Co 12.12,13).

A pessoa sem o Espírito Santo não é convertida, não nasceu de novo, não pertence a Cristo (8:9,11; Ef 1.13,14).


Mas, ao crermos em Cristo, Deus não erradica totalmente a nossa “carne” (natureza humana, pecaminosa) enquanto estamos neste mundo... Mas não devemos viver mais segundo a “carne”, sim segundo o Espírito...


Viver na “carne” dá para morte (8.6; 6.23); é inimizade contra Deus, pois não está sujeita a lei de Deus (8.7); não agrada a Deus (8.8); não produz paz com Deus (8.6; Is 48.22).


O Espírito Santo nos transforma para o viver em santidade (8.8)...

Gl 5:25 (cf. 5:16) “... andemos também pelo Espírito”. “Andar” aponta para a dinâmica da vida cristã, estilo de vida, algo habitual.


“Andar no Espírito significa andar em submissão e dependência do Espírito” (Dr. Constable).


Pergunte-se: Eu sou realmente um cristão, um verdadeiro discípulo de Cristo? Se sim, o meu estilo de vida revela a transformação do Espírito?


Vivamos debaixo do poder do Espírito – At 1.8; Gl 5.16; Ef 5.18.


Conclusão

O viver, no Espírito Santo, em santificação, envolve:

A) Ter mente voltada para que o Espírito deseja (8.5).

“Andar no Espírito” é andar ao longo do caminho e ou de acordo com a linha, com a regra estabelecida pelo Espírito. “Regra” essa revelada na Bíblia, palavra de Deus (Stott).


Desafio: alimentar a mente com a palavra de Deus, e viver segundo a perspectiva do Reino de Deus (Rm 12.1,2).


Tempo de ser santo - 176 C.C.

(Duas primeiras estrófes)

Tempo de ser santo, tu deves tomar,

Viver com Teu Mestre, Seu livro estudar,

Andar com Seu povo, e aos fracos valer,

As bençãos celestes de Deus sempre obter.


Tempo de ser puro, tu deves achar,

A sós sempre orando, com Cristo ficar,

Teus olhos bem fitos em Deus sempre ter,

Na tua conduta provar Seu poder.


B) Perseguir o viver de é vida e paz (8.6).

Isto significa perseguir um nível alto de vida, que desfruta do viver pleno - com completo significado e propósito e satisfação - em Cristo (Jo 10.10); e desfruta da paz com Deus e uns com os outros (Ef 2.14-18).


Desafio: Viver a vida cristã em todo o seu potencial que envolve a vida física, psicológica e social, em todos os relacionamentos e circunstâncias.


C) Fazer morrer os atos do corpo (8.13).

É viver sob a influência do Espírito Santo conduzindo os “membros do meu corpo”, à pessoa concreta, para uma direção nova (Leenhardt), para o viver que agrada a Deus.

“... Andai no Espírito e jamais satisfareis à concupiscência da carne”, Gl 5:16; 2 Tm 2.21-23.


Desafio: Tomar a decisão de submeter-se ao Espírito Santo - “Submissão voluntária de ser controlado pelo Espírito Santo de Deus na totalidade de nossa vida, mente, coração e vontade” (Lloyd-Jones).


Todo aquele que verdadeiramente crê em Jesus Cristo como único e suficiente Salvador, tem no poder e na direção do Espírito Santo os recursos espirituais para o viver autêntico e vitorioso, que agrada a Deus.


Lembre-se:

A sua responsabilidade, debaixo da graça e capacitação divina é a de perseverante, e confiantemente aplicar os princípios e as verdades divinas que tens ouvido (Fp. 2.12,13; 1 Tm. 4.7-9; Tg. 1.22-27). Ao meditar nesta mensagem, pergunte-se:

* O que Deus quer transformar no meu modo de pensar e agir?

* Como eu posso colocar isso em prática na minha vida?

* Qual o primeiro passo que darei nessa direção (para que haja real

transformação em minha vida)?


Conheça... Creia... Aproprie-se... E, pratique a verdade divina para que experimentes a vida plena que há em Jesus Cristo (João 10.10).


(Esboço desenvolvido com base no Esboço do The MacArthur NT Commentary: Romanos 1-8, US: Moody, 1991; Comentários citados e ou desenvolvidos a partir de Dr. Constable's Notes on Romans, 2012 Edition; O Espírito Santo – ativando o poder de Deus em sua vida, Billy Graham, Ed. Vida Nova; Na Dinâmica do Espírito Santo – Uma avaliação das práticas e doutrina, J.I. Packer, Ed. Vida Nova)


Pr. Domingos M. Alves domingos.a@novaalianca.com

www.novaalianca.com

Ribeirão Preto - SP

Outubro / Novembro de 2015