Você reconhece as suas transgressões?

          Certa vez um músico experiente perguntou-me: você nota quando desafina? Eu disse que sim e ele ficou aliviado. Afinal, pior do que cantar mal, é não notar isto. Quem percebe que está desafinado tem, ao menos, alguma chance de melhorar.

         Assim também são as transgressões que cometemos. Ao reconhece-las, temos a oportunidade de pedir perdão e nos convertermos de nossos maus caminhos! Davi começa o Salmo 51 com expressões como “apaga as minhas transgressões”, o que significa que ele finalmente reconheceu as transgressões cometidas. De fato, ele afirma: “Por que eu conheço as minhas transgressões”.

        Hoje, quais são os passos para reconhecermos nossas transgressões?  Primeiro, devemos aprender o padrão de Deus, revelado na palavra Dele. Conhecendo a bíblia, jamais diríamos a famosa frase “não tem nada a ver” diante de uma mentira flagrante (pecado), por exemplo. O segundo passo consiste em examinarmos nossa vida de maneira honesta, sem procurar justificativas para os momentos nos quais desafinamos (pecamos). Infelizmente, muitos tentam justificar “pecadinhos” ou argumentando que queriam evitar consequências supostamente graves ou se colocando como vítimas da situação.

          No Salmo 51 Davi não procura justificativas para seu erro e dá, então, o segundo passo, pedindo: “Purifica-me”. Um gesto de humildade que, obviamente, não é natural dos soberbos.

          Finalmente, Davi expressa um pedido de ajuda: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto”. Um coração puro não planeja o mal e um espírito reto nos afasta de práticas pecaminosas! Este pedido – que nós deveríamos fazer a cada dia – expressa a dependência de Deus para uma mudança de comportamento.

      Reconhecer o pecado, pedir perdão e ajuda para a mudança, este é processo do verdadeiro arrependimento que faz com que nossa vida cante de maneira afinada com Cristo!

            Em Cristo – Fábio Gomes